• Alteração em exame oftalmológico pode indicar diabetes, hipertensão e colesterol

    A Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO) convoca os homens e mulheres com mais de 40 anos a fazer exames dos olhos.

    A campanha tem o objetivo de avaliar a saúde ocular da população e também checar como anda o coração dos adultos de meia idade.

    “A faixa dos 40 anos coincide com o período de vista cansada e portanto de visita ao oftalmologista. É também quando surgem as primeiras manifestações de muitos problemas cardiovasculares”, afirma o vice presidente da SBO, Marcus Sáfady.

    “Por isso, reforçamos a importância da visita ao médico dos olhos como uma forma de saber como anda a saúde do corpo em geral. Os exames nas vistas podem indicar presença de diabetes, hipertensão e colesterol.”

    Segundo o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, alguns fatores de risco que ameaçam o coração são os mesmos que comprometem a visão.

    “Obesidade, alimentação inadequada, falta de atividades físicas também provocam alterações na retina e na capacidade de enxergar. Glaucoma, por exemplo, caracterizado pelo aumento da pressão ocular, também indica aumento da pressão arterial”, explica.

    “Mas as pessoolho-azul-grandeas não costumam lembrar da saúde e deixam a prevenção de lado. Lembram dos olhos na hora em que precisam renovar a Carteira de Habilitação (CNH) e fazer o exame obrigatório. Nele, às vezes são surpreendidos com um mau funcionamento do organismo todo”, completa Queiroz Neto.

    Os pesquisadores da Universidade de Washington e da Universidade de Michigan, ao estudar como a poluição pode comprometer o funcionamento cardíaco, descobriram que os efeitos podiam ser mesurados em uma avaliação dos olhos. A explicação deles é simples: os vasos sanguíneos existentes na cavidade ocular são muito parecidos com os existentes no coração e, por isso, afetados pelos mesmos fatores de risco.

    Esta dinâmica, acrescenta Sáfady, torna o exame oftalmológico ainda mais importante. “É um procedimento simples, nada invasivo, e que oferece uma riqueza de detalhes impressionante sobre o funcionamento do corpo.”

    Quando os testes da visão sugerem alterações cardíacas, reforça Leôncio Queiroz Filho, não é descartada a necessidade de outras análises clínicas que avaliam o sistema cardiovascular, como ecocardiogramas por exemplo.

    “O olho é uma janela que mostra como está toda a vida funcional do paciente. Indica caminhos”, ensina.

    Outra orientação do oftalmologista: não adianta esperar muito para procurar avaliação especializada. Uma visão comprometida pelo diabetes, por exemplo, quase sempre é detectada quando a doença metabólica já está em situação de absoluto descontrole, o que limita também o arsenal terapêutico para tratar a visão.

    “Visitar o médico rotineiramente é a melhor opção”, indica o vice-presidente da SBO.

     

     

     

     

    Fonte: http://saude.ig.com.br/

Pesquisa

Fanpage

Parceiros