ARTIGO: Cirurgia a laser para miopia, astigmatismo e hipermetropia
A cirurgia refrativa com excimer laser pelo método LASIK é o tratamento mais utilizado no mundo para a correção de miopia, astigmatismo e hipermetropia. Ela serve para reduzir o grau dos olhos, diminuindo ou eliminando a dependência dos óculos e lentes de contato para enxergar bem. Devido aos poucos riscos e efeitos colaterais, o  Lasik é, hoje, uma das cirurgias mais realizadas na medicina.

O laser age na córnea, a estrutura transparente que fica à frente da íris e da pupila, reformulando sua curvatura e diminuindo o grau do olho. Graças aos avanços da técnica LASIK, criada nos anos 90, a cirurgia é indolor, dura menos de 15 minutos e a recuperação é rápida, de poucos dias. A grande maioria das pessoas pode ser submetida à técnica LASIK para o tratamento da visão e atingem resultados ótimos, mas alguns casos complexos ou de alto risco podem exigir técnicas cirúrgicas especiais, tais como o PRK, a cirurgia refrativa personalizada (especialmente a guiada por WaveFront), implantes de córnea, lentes intraoculares fácicas e a substituição programada do cristalino. 

A técnica LASIK 

No LASIK (do inglês, laser in situ keratomileusis), a cirurgia é feita pela abertura de uma lamela na superfície da córnea, expondo o local a ser tratado. Depois que a córnea é remodelada pela ação do laser, reposiciona-se a lamela. Como a superfície não é submetida ao laser, a recuperação é muito rápida e indolor. Os índices de satisfação chegam a 97% das pessoas tratadas, livrando 90% delas do uso contínuo dos óculos e lentes de contato. Entretanto, alguns pacientes, principalmente com graus muito altos, não conseguem se livrar dos óculos e lentes de contato, mas diminuem a dependência e melhoram a qualidade da visão e o aspecto de "fundo de garrafa" de seus óculos. 

A cirurgia dura poucos minutos, é indolor e não precisa de internação. A anestesia é feita apenas com colírios. A recuperação é confortável e a visão fica melhor em poucos dias, mas são comuns alguns efeitos colaterais de curta duração, tais como problemas de visão noturna e ressecamento. Poucos pacientes referem efeitos colaterais de longa duração. 

As características básicas para quem deseja operar são: idade mínima de 21 anos, grau estável por dois anos, boa saúde e ausência de doenças oftalmológicas, tais como catarata ou glaucoma. Os graus máximos de tratamento variam de pessoa para pessoa, mas existem casos operados com sucesso de até 14 graus de miopia, 6 graus de hipermetropia e 5 graus de astigmatismo. No caso das mulheres, não podem estar grávidas ou amamentando. 

Também é fundamental que o candidato à cirurgia tenha expectativas realistas, conversando com o médico a respeito do que a cirurgia a laser pode fazer e o que não pode fazer. Algumas pessoas não obtêm visão perfeita com a cirurgia, apesar de melhorarem bastante. Além disso, por se tratar de uma cirurgia, existem alguns riscos que devem ser levados em conta por quem pretende livrar-se ou reduzir o uso dos óculos e lentes de contato. 

* Dr. Valdemar K. Kjaer, oftalmologista do CEOF, especialista em plástica ocular e vias lacrimais

 

Valid XHTML 1.0 Transitional CSS ist valide!